quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Valentim, cupido e todas as mariquices da data

Até para os mais apaixonados este dia é meloso demais! Que seca - alguém me diz em que século começou esta tradição? Foi inventada depois dos centros comerciais??? O Belmiro Azevedo tem alguma coisa a ver com isto??? Eu tento todos os dias, todas as semanas ou todos os meses fazer o dia especial para o casal - já lembrei a minha cara metade que o 25 de Abril é uma data magnífica para dar uma escapadela para qualquer paraíso longe de casa! Agora... ursinhos com corações, porta-chaves cor-de-rosa com tudo meloso que há para dizer... jantares á luza de velas... Foi aí que acordei!!! Ainda namorávamos e fomos jantar na tentativa de ter um jantar calmo a dois. Tudo cheio na cidade de tomar - se não com namorados babados, com mesas cheias dos famosos encalhados que decidem sair nesta data. Mudamos de restaurante e.... "Não há mesa; vão ter de esperar um pouco..." Uma hora mais tarde lá nos arranjaram mesa - caricato da cena - uma mesa para seis dividida com mais dois casais - um dos quais já esperava pela comida há mais de meia hora (entenda-se por comida entradas). E pagamos bem por um jantar em que estivemos calados e com mais 4 pessoas ao lado, completamente desconhecidas. Jurei que iria jantar fora quando quiser, oferecer prendas quando quiser e esquecer de vez aqueles ursinhos com corações que depois amontoa-mos nas prateleiras ou damos para o peditório da festa da terra.

3 comentários:

Mandrágora disse...

E porque não jantar numa tasca bem ranhosa?
Comias umas baratas pelo meio mas no calor do momento ninguém dava por nada!

Danni disse...

Este dia não me diz mesmo nadinha! Nunca fiz nada de especial neste dia e sempre achei que era mais comercial do que romântico. E se no meu curriculum houve um dia dos namorados ultra bem passado, foi sem dúvida no meu primeiro ano em Coimbra, era eu a feliz e orgulhosa Encalhada-Mor do Reino e fui pra night curtir a bela vidinha boémia. Eu sei, deves estar a perguntar-te onde é que está o diferencial, já que era isto que eu fazia todas as noites desse 1º ano... pois bem, nesse dia tinha feito o ultimo exame do semestre e já andava com borgas em atraso há mais de um mês! Nessa noite foi até ir tomar o pequeno-almoço! Como vês, foi o melhor dia de namorados que tive, mas apenas por mera coincidência cronológica... e sem gajo (que nao tinha, nem fazia falta nenhuma)! ;) Jinhos grandes

sentir disse...

Percebo perfeitamente o que dizem sobre este dia... no último dia dos namorados fui jantar fora com o Bruno... não porque achava que o tinha de fazer, mas porque acabei o trabalho tarde e apetecia-me ir jantar (a um rest chinês)sem me preocupar em lavar e arrumar a louça e a cozinha. Mas infelizmente estava tudo cheio. Também aprendi... para o ano comemos uma bela de uma sopinha e vamos dormir bem enroscadinhos um no noutro.