terça-feira, 4 de março de 2008

O muito conhecido "Então, quando é que mandas vir a cegonha???"

A maternidade em si é uma coisa que me preocupa – primeiro porque acho que nenhuma mulher só se sentirá realmente mulher se experimentar a maternidade uma vez na vida. Por outro lado, como toda a gente na vida tenho medo de falhar na educação de uma criança e da participação deste mundo cruel. Ora se por um lado sei que os quase 37 apertam o cerco, por outro acho que tenho de começar a preparar terreno. Mas o que as pessoas não sabem é que cada um é livre de fazer o que quer e ninguém deveria de ter de responder a centenas de perguntas tipo “Então, é para quando?” ou “ Nunca mais pensas em dar um netinho ao teu Pai? Não vês as tuas amigas…”.Claro que gostava de ter sido mãe mais cedo; agora:
1.º Não tenho culpa de o promissor pai só ter aparecido tardiamente
2.º Ninguém me garante que cedo ou tarde eu conseguirei engravidar.
Por isso eu prometo que quando engravidar aviso ou quando concluir que não o posso fazer ávido também. Até lá deixem-me sonhar e viver em paz de espírito.

1 comentário:

Zaka disse...

Eu aos 27 descobri que sem a ajuda dos doutores, muito dificilmente conseguirei engravidar!
Mas existe sempre a hipótese da adopção! ;)

Mas sinceramente... se queres ser mãe, começa a tratar disso! Aos 37 já não me parece que tenhas muito tempo para andar a adiar!
Sei que é cruel, mas o nosso organismo é mesmo assim!

Beijoca