quinta-feira, 8 de maio de 2008

A vida é um poço de mistério e incertezas. Há casos que nos deixam a pensar imenso como se conseguíssemos arranjar a solução. Há uns tempos atrás que falei com o sócio lá do meu trabalho e que me disse que o seu puto estava adoentado. Mais tarde a J, mulher dele, confirmou-me e disse que ele se queixava de muitas dores nos ossos. Pensei até que fossem dores de crescimento. Há muitos putos que tem. Pergunto aqui, pergunto ali, conforme os ía encontrando ia perguntando pela criança. Deixamos de ver as pessoas e o stress do dia a dia nem nos deixa aperceber disso. Quando na semana passada me disseram – não sabias? O filho da J e do L tem cancro nos ossos… que mais dizer… Mais uma vez coloco tudo em causa. Para já não acredito que se descubra tudo o que é preciso e muito mais do que não é preciso e ainda não se tenha descoberto a cura para esta doença. Para mim, foi descoberta há muito tempo mas rende mais não a comercializar! Segundo como dizer a um Pai e a uma Mãe para terem calma se estes pela primeira vez chegam à conclusão que o círculo normal da vida pode ser invertido. Nos amigos, familiares e muito chegados é difícil. Mas nem imagino como seja para um Pai e uma Mãe ver o filho na corda bamba. Nestes momentos não se sabe em que é que se acredita mas acho que quem conhece vai unir forças positivas por eles e pelo menino que continua a fazer tratamento e todos vamos querer ver a jogar à bola muito em breve!

3 comentários:

Mimo Azul disse...

:(
É mesmo para pensar! Uma criança (ninguém merece, mas...) não merece passar por doenças assim! MAs que se há-de fazer? As curas tardam :s

bjca

carvoeirita disse...

concordo totalmente, quando tentamos analisar a vida encarando uma linha de justiça que justiça pode haver na morte de uma criança.
Ás vezes dizem-me que não há inferno nenhum é aqui que pagamos o que fazemos. Mas que mal pode um inocente ter feito para merecer algo tão terrível.
ás vezes penso que Deus já desistiu de nós, se foi embora e que estamos todos entregues ao demónio, quanto piores fomos, mais mal causarmos aos outros mais sorte teremos.
e é por isso que vou fechando a porta do meu coração, para me proteger...mas tu não..terás sempre acesso imediato.
Muitos, muitos beijinhos!!!!!!!

Danni disse...

Nem quero imaginar a dor que esse pais estão a sentir neste momento...
As crianças têm uma capacidade de luta incrível. Vais ver como não tarda nada vai andar a jogar uma futeboladas com os amigos! Jinhos miga